Notícias

Correspodentes bancários ganham espaço

Jornal Brasil Econômico 24/03/2010 - Vanessa Correia

 

A presença de correspondentes bancários dentro de estabelecimentos comerciais tem contribuído na redução da população brasileira não-bancarizada. Ainda assim, há espaço para avançar. Pesquisa elaborada pelo Instituto de Pesquisas Fractal indica que 92% das pessoas de classes de renda mais baixa não têm conta em banco. "Essa parcela da população faz dos correspondentes sua agência bancária", comenta Celso Grisi, diretor-presidente do Instituto de Pesquisa Fractal.

A pesquisa levou em consideração um universo de 1.781 pessoas que recebem até R$ 800 por mês. Mas o número é ainda maior se considerada as projeções do Bradesco. "Hoje, teríamos que trabalhar com 40 milhões de brasileiros não-bancarizados. Daqui a 20 anos, serão 100 milhões de pessoas que não terão acesso à conta-corrente", diz Odair Rebelato, diretor-executivo do Bradesco.

O potencial de crescimento é ratificado pelo nível de satisfação dos usuários. "92% dos entrevistados de classes menos favorecidas estão satisfeitos com a qualidade de atendimento dos correspondentes bancários", ressalta Grisi.

Classes mais altas

Não são apenas as pessoas de camadas menos favorecidas que utilizam o serviço. As classes B1 e B2 também recorrem aos correspondentes. "Para nossa surpresa, essa camada da população também utiliza os serviços, principalmente para o pagamento de contas. E estão satisfeitas com os serviços prestados já que, dentre os benefícios, está a capilaridade", afirma o diretor-presidente do Instituto.

Atualmente, os correspondentes bancários estão presentes não só nas agências dos Correios e Lotéricas, como também em lojas de varejo, padarias, farmácias, bancas de jornal e barcos itinerantes.

Este último lançado pelo Bradesco em dezembro passado. "Já temos 600 clientes que procuraram a agência bancária fluvial", completa Rebelato.

A instituição, que iniciou com o serviço de correspondente bancário em 2002, já tem 28 mil estabelecimentos, considerando o Banco Postal — concorrência vencida em 2001 para instalar correspondentes nas agências dos Correios — e estabelecimentos comerciais. ,"Posso assegurar que até às 18 horas, cerca de 6 mil brasileiros abriram conta em banco. O Bradesco já conseguiu bancarizar 9 milhões de pessoas".

Perfil da população

Segundo o diretor-executivo do Bradesco, nos últimos 5 anos houve uma alteração no perfil da população brasileira. "As pessoas, até 5 anos atrás, não tinham condições de abrir uma conta em banco. Hoje, ela não só tem condições — inclusive demandando as mesmas condições que os demais clientes —, como também já conseguem poupar. Das 9 milhões de pessoas que conseguimos bancarizar, cerca de 6 milhões estão ativas e dessas, aproximadamente 83% já conseguem poupar. Ou seja, os correspondentes bancários não só cumprem com a função de inclusão social, a que foram destinados, como também tiram alguns estabelecimentos da informalidade", diz Rebelato.

Ainda de acordo com o estudo Instituto de Pesquisas Fractal, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Brasília e Recife têm 625 empresas que estão aptas para oferecer as demandas dos correspondentes.

Topo
POS
TEF Fácil
Fale Conosco

home | empresa | pos | tef fácil | serviços | suporte | divulgação | notícias | fale conosco | contato
Rua São Tomé, 119 - 7°andar - Vila Olimpia
Fone: +55 11 2175 9500 - +55 11 4550 1450


skytef.skype

SkyTef - Todos os direitos reservados